• (61) 3242-0402, 3244-8565 ou 9831-9900

Herpes Zoster

Esta infecção é a reativação do vírus da catapora, que fica armazenado nos nervos do corpo durante anos.

É mais comum nos idosos. Baixa imunidade (por uma gripe forte, por exemplo), trauma, stress são possíveis desencadeadores de herpes zoster.

Como se manifesta?

O primeiro sintoma costuma ser queimação ou dor em uma área do corpo, febre baixa e dor de cabeça. Cerca de 2 a 3 dias após, surgem bolhas, geralmente no tronco, nádegas ou na cabeça. Estas bolhas duram cerca de 2 a 3 semanas, secam, formam crostas e desaparecem. Se a região ocular for acometida, é necessária imediata avaliação oftalmológica.

Como se diagnostica?

O exame clínico costuma ser suficiente, se houver dúvida, pode ser realizada coleta de material/Swab ou biópsia de uma área acometida.

Quais as complicações?

Existem basicamente 2 complicações:

Infecção bacteriana

as bolhas se contaminam por bactérias.

Dor

mesmo após cicatrizar, pode permanecer a dor local por meses ou anos, é a chamada neuralgia pós-herpética.

O Herpes Zoster é contagioso?

É, mas menos que a catapora (e o que será transmitido será catapora). Mesmo assim, se as bolhas forem rompidas o vírus pode ser transmitido, sendo que recém-nascidos e pessoas com imunossupressão (AIDS, câncer, dentre outras condições) estão sob maior risco.

Como se trata?

Com medicamentos específicos, chamados anti-virais (aciclovir, penciclovir, valaciclovir) e medicamentos sintomáticos (analgpesicos, entre outros), elem de cuidados locais.